Miriane, Rayanny, Tatiane e Daniel, JMC’s atuando na Supervisão de Centros Culturais e Teatros, criaram o “Guia básico para realização de processos nas plataformas IGSIS e SEI” para apoiar outros jovens, gestores e funcionários públicos.

Miriane Borges, jovem continuísta na Supervisão de Centros Culturais e Teatros

Desde o momento em que entram no Programa Jovem Monitor/a Cultural, os/as jovens já começam a aprender – seja como é a rotina em um teatro, como organizar o acervo de uma biblioteca, ou até mesmo como é o processo de contratação de artistas e produtores culturais. Essa última parte de sua atuação requer, muitas vezes, o uso dos sistemas digitais IGSIS e SEI, e normalmente fica nas mãos des JMC’s que atuam dentro da Secretaria Municipal de Cultura, em seus departamentos. 

Foi para guiar outros/as através dessas plataformas que Rayanny Salgado, Daniel Batista, Miriane Valle e Tatiane de Moura, jovens da Supervisão de Centros Culturais e Teatros, se juntaram e criaram o PIAC “Guia básico para realização de processos nas plataformas IGSIS e SEI”. Desenvolvendo um documento dinâmico, com inúmeras instruções detalhadas sobre como fazer uma contratação, eles/as esperam que muites possam aprender com ele. “Ficamos pensando que, como é um sistema que está incluído em todos espaços culturais, então esses processos têm que estar claros para todo mundo, não só para o pessoal de departamento”, conta Daniel. 

Tatiane Moura, jovem monitora continuísta na Supervisão de Centros Culturais e Teatros

Nascendo nas mãos de Miriane e Tatiane, jovens continuístas – que depois convidaram os outros dois para participar – o projeto  surgiu após uma oficina criada por elas para gestores, jovens e funcionários/as públicos/as. Esse evento, que aconteceu em janeiro, era um aulão destinado a esses profissionais para ensinar o que viria a estar no guia, focando na contratação de oficinas – que acontece naquela época do ano. Com mais de oitenta pessoas comparecendo, elas perceberam que muitas pessoas iriam se beneficiar desses ensinamentos e decidiram fazer seu PIAC – Planos de Intervenção Artístico-Cultural – sobre isso. 

Daniel Batista, jovem ingressante na Supervisão de Centros Culturais e Teatros

Os quatro se uniram e decidiram criar vídeos explicando cada pedaço do processo, guiando qualquer pessoa que precisasse mexer nas plataformas – mas essa ideia acabou não dando certo. Perceberam que desenvolver um documento escrito, tendo inclusive uma opção em vídeo, caso o leitor preferir, seria uma forma mais acessível e fácil de auxiliar o público esperado. “Eu acredito que qualquer pessoa que tiver o documento vai entender completamente esse processo de contratação”, afirma Miriane, acrescentando: “O guia foi projetado de maneira que até uma pessoa que nunca tenha visto o IGSIS ou o SEI consiga aprender a mexer na plataforma”.

Rayanny Salgado, jovem monitora ingressante na Supervisão de Centros Culturais e Teatros

Além de todas essas boas intenções por trás do “Guia básico para realização de processos nas plataformas IGSIS e SEI”, os/as jovens também conseguiram criar uma união orgânica entre a equipe – tornando-se amigos/as e desenvolvendo o projeto naturalmente, com base na atuação deles. Com reuniões constantes, Miriane, Tatiane, Daniel e Rayanny conseguiram atuar no PIAC e conhecer-se mais. Rayanny comentou: “Acho que acabando a edição, a gente fica mais tranquilo sabendo que criamos um projeto que vai se manter por muito tempo, é realmente um legado”.

Os/as jovens ficaram muito tocados/as com a recepção que o guia teve nas reuniões do NUTRE, um momento em que eles/as se juntam para trocar experiências e crescer juntos, com diversos/as jovens e gestores/as se interessando pelo projeto. “É muito maneiro ver a expectativa de todo mundo para o nosso projeto, nós não esperávamos, mas foi algo que nos encorajou muito”, narrou Daniel. 

Atualmente o projeto está finalizado, com todas as informações que eles planejavam incluir, além de um design criado por Daniel e Rayanny. Uma oportunidade de auxiliar jovens monitores/as futuros/as, misturada com a criação de uma união inquebrável entre essa equipe, o “Guia básico para realização de processos nas plataformas IGSIS e SEI” marcou muito o período de atuação de Miriane, Tatiane, Rayanny e Daniel.

Jovens monitores encontram forma de ensinar como usar as plataformas IGSIS e SEI em seu PIAC