Fernanda Lellis
Conheça um pouco da história de Fernanda Lellis Vieira, ex-Jovem Monitora Cultural que segue entusiasmada com as possibilidades de atuação no segmento cultural.

Por Maíra Brandão

Tem conhecimento que se propaga, define valores e direciona trajetórias. E a Cultura é um desses saberes contagiantes. Criada em solo fértil, a jovem Fernanda Lellis Vieira, de 26 anos, ex-Jovem Monitora Cultural, teve contato desde cedo, através dos pais artistas, com expressões como a música, o canto e o teatro, e a partir daí foi se encontrando com e em outras linguagens artísticas, responsáveis por aguçar a sua criatividade e impulsionar as suas diversas formas de comunicação.

Foi o pai de Fernanda quem tomou conhecimento do edital do Programa Jovem Monitor Cultural (PJMC) por meio das redes sociais e compartilhou a novidade com ela. Para quem já tinha os sentidos despertados pela Cultura, as possibilidades proporcionadas pelo programa, de travessias e conexões com outras pessoas e redes a partir dos espaços culturais da cidade, se revelaram como caminho. 

Atuando na Biblioteca Ricardo Ramos, na Vila Prudente, entre 2019 e 2020, Fernanda foi se dando conta de que estava correta em sua intuição e foi colhendo os aprendizados ao longo da experiência. “Dentre as maiores lições que aprendi, está o quanto a gente se desloca e passa despercebido por vários lugares incríveis que nosso bairro ou cidade abraça, o quanto é importante ocupar os espaços culturais para que eles se mantenham latentes, vivos. O quanto o deslocamento é importante também para conhecer espaços distantes e entender a particularidade cultural de cada local da cidade. O quanto conhecer nossos direitos nos faz entender que podemos estar nestes espaços e principalmente contribuir para as mudanças deles.”, reflete a jovem.

Motivada, Vieira pretende continuar atuando na Cultura, desenvolvendo habilidades e ampliando conexões no setor da produção cultural, com o objetivo de atuar como ponte para tornar realidade diferentes projetos. “O meu maior sonho dentro da Cultura é continuar através dela: comunicar, inquietar e afetar as pessoas. É através do impulso que a Cultura proporciona que pretendo estabelecer trocas profundas com cada pessoa que por ela também se sentir atravessada.”, compartilha Fernanda. 

Inscrições – O próximo edital do Programa Jovem Monitor deverá ser lançado no primeiro semestre de 2022. Acompanhe as novidades nas redes sociais do PJMC e no site, para saber mais.

Cultura que promove pontes e atravessamentos