De maneira a unir as formações práticas e teóricas, o PJMC desenvolveu o NUTRE, um novo momento desse processo formativo

Agentes de Formação do PJMC – [Linha de cima, da esquerda para direita: Sandra Camposs, Roberta Stein, Juliana Balduino e Fernanda Stein] [Linha de baixo, da esquerda para direita: Fernando Cartago, Marcia Marci e Guto Nunes]

Por Pedro Paulo Furlan

O NUTRE – Núcleo Transversal de Reflexão é um novo instrumento da formação teórica do Programa Jovem Monitor/a Cultura, iniciado na edição 2020/21 – unindo os/as jovens monitores/as em reuniões online para que discutam e desenvolvam atividades que entrelaçam os aprendizados das formações teórica e prática. Subdivididos em pequenos grupos de cada território, os/as jovens se encontram mensalmente neste espaço de debate e troca de experiências que é mediado pelo/a Agente de Formação da respectiva região. Os/as JMC’s participam ativamente desses momentos e podem aproveitá-los para conhecer mais de seus/suas colegas e da forma como cada um/uma atua no mesmo território, propiciando que a formação seja ainda mais rica, como reiterado por Marcia Marci, Agente de Formação da região Sul: “Para as juventudes periféricas, o sentimento de pertencimento, de pertencer a um lugar, tem se mostrado fundamental à emancipação da periferia”.

Com conteúdos planejados e organizados pelo consultor Magno Duarte, responsável pedagógico pelo NUTRE, os encontros acontecem de uma forma que os/as jovens podem direcionar suas trocas para um tema e criar um debate sobre ele utilizando aprendizados das formações prática e teórica, evoluindo em seu processo formativo. Destacando o impacto do NUTRE nos/as JMC’s, Sandra Camposs, Agente de Formação do território Norte, aponta: “O despertar do pensamento crítico do/a jovem a cada encontro do NUTRE, onde propomos que este jovem vá além do assistir os vídeos da formação teórica e responder nossas avaliações”. Este ‘núcleo’ é um momento em que os/as jovens monitores conseguem compreender as modalidades de espaços públicos onde não atuam e também desenvolver novos olhares sobre as formações teóricas semanais – por exemplo, o encontro no qual os jovens dialogaram sobre os históricos de seus respectivos equipamentos.

Durante este período de pandemia, os/as jovens que ingressaram na edição 2020/21 do PJMC ainda não tiveram a chance de ter um grande contato com seus colegas monitores/as culturais – esse é mais um motivo pelo qual o NUTRE é fundamental dentro das formações dos JMC’s. Estes encontros permitem que eles/as possam trocar experiências e se conhecer: “É um momento que o/a jovem tem a oportunidade de encontrar com outros/as jovens” afirma Fernanda Stein, Agente de Formação da região Centro. Além de ser um momento para a criação de vínculos entre os/as jovens, o NUTRE também é parte do processo formativo, permitindo aos jovens que contribuam ativamente para seu aprendizado. “O espaço de encontro do NUTRE, possibilita e contribui para que jovens de diferentes espaços culturais/departamentos, possam trocar ideias e reflexões”, acrescentam Fernanda e Fernando Cartago, Agente de Formação do território Sudeste.  

“O vínculo nos encontros [do NUTRE] vai se estabelecendo gradativamente, aos poucos cada um/uma vai colocando na conversa sua experiência relacionada a cada tema ou pauta do encontro”, contam Fernando e Roberta Stein, Agente de Formação da região Norte-Leste, sobre o desenvolvimento que eles observam nos/as jovens durante os NUTRE’s, continuando e envolvendo os aprendizados nos encontros: “Eles/as vão construindo maiores conexões e estímulos com os desejos de desenvolverem ações para os espaços culturais, absorvendo as formações teóricas, criando maior sentido e relação com a prática, tudo isso neste momento de atividades remotas”. O Núcleo Transversal de Reflexão consegue criar para os/as JMC’s um momento em que eles/as podem debater, trocar experiências e se conhecer.

Encontros de interação entre as formações prática e teórica, criando uma passagem pelo PJMC que é completamente interligada dentro de si – com todos os aprendizados das juventudes refletidos e socializados neste momento. O NUTRE é um ambiente que une todas as facetas do programa, por exemplo envolvendo gestores/as no processo de compartilhamento de aprendizagens. “A participação do gestor em um de nossos encontros foi um destaque” conta Juliana Balduino, Agente de Formação do território Centro-Oeste, “Foi o momento dos JMC’s conhecerem a trajetória do co-responsável pela sua formação, bem como seu olhar e participação na política pública do Programa”. Mediado pelos/as Agentes de Formação e admirado por eles/as também, o NUTRE existe como um encontro no qual os/as jovens podem trocar experiências e refletir sobre essa sua jornada como beneficiários dessa política pública.

NUTRE: Programa Jovem Monitor/a Cultural cria espaço para jovens monitores/as trocarem experiências sobre suas formações